Pesquisar este blog

O cara trollou a mãe dele. Olha só o que aconteceu. Trollada épica.

Vocês já viram muita gente aprontar. E sempre a vítima eram suas respectivas progenitoras (mães, para esse pessoal que não possui um vocabulário lá muito avançado). Mas essas trolladas eram coisas pequenas, coisas mirins, coisas infantis, coisas bobas.

Quer ver uma trollada de verdade? Uma trollagem moleque? Uma trollagem raiz? Quer ver uma trollagem daquelas aprontada para cima da mãe?

Preparados? Então segue aí a maior trollagem de todos os tempos para cima da mãe:

Não é muita trollagem? Eu avisei que era muita trollagem.

E esse Robert Hooke era aquele mesmo que era trollado por Isaac Newton por Hooke ser anão, baixinho, tampinha, pouca sombra, toco de amarrar jegue, locutor de radinho de pilha, gandula de futebol de botão, lenhador de Bonsai, Tarzan de samambaia, salva-vida de aquário, mecânico de Hot Wheels.

E aí. Viram que trollada épica? Depois dessa o cara pode dizer que é o mestre das trolladas. É o master of trolls, é o troll master, é o...

Chega Lucho!!! Chega!!! Já deu!!! Chega de querer dar uma de youtubeiro retardado. Você não tem pinta para isso e nem Mama Lucho e Papa Lucho te criaram e pagaram escola cara para ti para isso.

O quê? Vocês estavam realmente esperando ver alguém aqui enfiando Nutella ou Amoeba no cu ou então ver youtubeiro usar livro como escudo para tiro de Desert Eagle (para depois ir queixar-se com Minerva, Atena, Apolo, Thoth, Dagda e Baldur e perguntar a todos Eles porque não se lembraram dele) ou então ver gente que forrou o quarto todo com silver tape (ou fita isolante. Sei lá que porra era aquela)? Mein Fräulein, aqui é o Blog do Lucho, porra!! Aqui não é blog de youtubeiros como playboy carioca que se acha o intelectual e crítico de óculos escuros que berra, fala palavrão e xinga feito um filho de mãe solteira (talvez seja por isso que ele berre, xingue e fale tanto palavrão), gordo barbudo depressivo e deprimente que a cada dez palavras que vocifera, nove são palavrões, baixarias, obscenidades, baixo calão ou demais baixezas do tipo (e a única palavra que não é nada disso é puro senso comum), quarentão branquelo liberOtário sustentado pela mamãe, sofativista mongoloide asmático que só faz berrar palavrão e martelar a mesa se achando o saudoso Dalborga, sofativista de voz fina, nariz de palhaço, cabeça de papel e olhos esbugalhados que acha que está mudando e revolucionando a política do país e o país porém sequer consegue fazer com que baixe a merda do preço de uma porcaria de um ovo de páscoa, roqueiro brasileiro conservador cristão que esqueceu de crescer (já que foi falado em anão), roqueiros brasileiros decadentes e não decadentes (pois jamais chegaram ao top. E jamais chegarão) e youtubeiro neonazista antissemita supremacista branco de olhos azuis que não é nem um pouco neonazista antissemita supremacista branco, mas tão somente um mané (como todo youtubeiro). Aqui não é o espaço para esses manés, retardados, imbecis e idiotas. Tenho poucos porém qualificadíssimos leitores. Não vou fazer com que esses meus leitores percam seus valiosíssimos tempos com lixo.

E por ter poucos porém qualificadíssimos leitores, é que coloquei um vídeo pequeno em tamanho, porém gigantesco em conhecimento. Um vídeo que valeu por todos os vídeos já feitos (e todos os vídeos que ainda serão feitos) pela gentalha asquerosa do parágrafo acima.

E já que falei em conhecimento, segue mais uma trollagem feita pelo prefessor André para cima da mãe dele:


Já que se falou sobre o cérebro, gostaria de compartilhar essa thread no Twitter de fatos sobre o cérebro, iniciado no dia 22 de julho, o dia mundial do cérebro (esse dia não é o dia dos youtubeiros).

E com tudo isso fiquei eu aqui com uma dúvida: Será que o pessoal ainda se interessa por quem trolla a mãe? Porque se ainda se interessar, esse texto caça para-quedista pode funcionar e aí pode ser que esse pessoal ganhe um pouquinho de conhecimento.

Para terminar, nem fodendo que eu vou testar o efeito Leidenfrost em mim jogando nitrogênio líquido na minha cara. Ou em qualquer outra parte do corpo que eu goste muito.
 

Eu ainda sei de onde você é

Não sei o que aconteceu que o script do IP Address Location pifou, mas eu ainda continuo sabendo onde você está (especialmente se você estiver numa escola ou universidade pública ou qualquer órgão ou empresa estatal).

Se quiser me xingar, tudo bem, vai em frente, mas seu IP vai ficar registrado. E ai se for de uma escola ou universidade pública ou qualquer órgão ou empresa estatal, pois você estará me xingando e usando meu dinheiro para fazer isso.

Últimos textos.

Feeds do blog

Assine o feed do blog
Assine o RSS.

Insira seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

Histórico

Texto aleatório

ALEA IACTA EST