Pesquisar este blog

Charge engraçada do dia (mas pelas razões erradas).

Agora em junho de 2017 fará quatro anos daquela palhaçada em que o gigantinho millennial criado no apartamento pela vó na base do leite com pera acordou, decidiu ficar putinho e lutar contra tudo isso que estava aí, indo para as ruas, participar de micaretas fascistas fora de época, tirar um monte de fotos e fazer vídeos para colocar no facebosta e no istragão as custas da Internet dos outros, vandalizar e destruir o patrimônio público e privado alheio (mas era sem vandalismo), expulsar aos socos, murros, chutes e pontapés que estivesse portando uma bandeira, camiseta ou broche de partido político ou movimento social (mas era sem violência), e também expulsar aos socos, murros, chutes e pontapés quem portasse um microfone ou câmera (mas, novamente, era sem violência) para depois ir chorar as pitangas no facebosta mimizando que "isso a mídia não mostra". Aliás, uma elucubração. Também me lembrei do Occupy Wall Street. Estou na dúvida de qual desses dois movimentos idiotas foi o mais idiota e inútil?

Deixando a elucubração de lado e voltando ao gigantinho criado a leite com pera que acordou em junho de 2013. Um dos maiores mimimis do gigantinho era de que "isso a mídia não mostra", logo após ter arpeado jornalistas e cameramen que queriam mostrar o que estava acontecendo. Por óbvio que o gigantinho decidiu fazer essa denúncia extremamente séria e grave por meio de charges (será que eles usaram a Internet dos outros para enviá-las e postá-las?) como por exemplo, a charge abaixo:


Olha que fófis. O gigantinho criado pela vô decidiu fazer a sua denúncia de forma bem humorada contra a imprensa-golpista-burguesa-conservadora-reacionária-autoritária-malvada-feia-chata-boba-elitista-racista-branca-de-olhos-azuis que não mostrava nada do que estava acontecendo nas micaretas fora de época, já que os repórteres e cameramen da Rede Globo estavam sendo esmurrados pelos pacíficos manifestantes adeptos do "sem violência" e "sem vandalismo".

Pois é. Que sacanagem com o gigantinho. Só porque alguns dos manifestantes decidiram vandalizar o patrimônio público e privado alheio, o movimento tem que pagar o pato? Os críticos, os jornalistas e os cameramen têm que entender (enquanto os dois últimos eram esmurrados pelos pacíficos manifestantes do "sem violência" e "sem vandalismo") é que esses vândalos não são manifestantes escoceses. E além do mais, eles não representam o gigantinho.

Se bem que eu nem sei porque eu disse tudo isso que disse, já que o gigantinho não passa de um filho da puta surrupiador, já que eles não criaram essa charge. Exatamente, eles a surrupiaram desavergonhadamente. A prova? Ei-la:


E aí? Vai esperar o que de manifestantes e movimento que não consegue nem criar uma charge própria? E gigantinhos criados com leite com pera quando acordam só fazem merda. E não é de hoje. Também já fez muita merda cinquenta anos atrás.

Sim, senhores. Estou falando da palhaçada do maio de 1968 na França, em que o gigantinho criado a leite com pera de lá, juntamente com os SJWs da época, decidiram acordar, ficarem putinhos com o De Gaulle e protestarem contra tudo aquilo que estava lá na época. O que conseguiram? Cinco anos de Pompidou e mais sete anos de d'Estaing.


 

Eu sei quem você é

Em sei quem você é, de onde você é o que você está usando para acessar a Internet. Duvida? Então toma:


Powered by IPAddressLocation.org

Se quiser me xingar, vai em frente. Mas o seu IP ficará registrado.

Feeds do blog

Assine o feed do blog
Assine o RSS.

Insira seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

Onde me encontrar

Onde podem me encontrar

Histórico

Texto aleatório

ALEA IACTA EST